O Absoluto

.

Nem mente, nem forma, apenas existo;

Cessaram agora toda vontade e pensamento.

O derradeiro fim da dança da Natureza;

Eu sou Aquele por quem busquei.

 .

Um reino de deleite descoberto, definitivo,

Além de ambos, conhecedor e conhecido.

De um descanso imenso, desfruto enfim;

Apenas o Uno encaro.

 .

Cruzei os secretos caminhos da vida;

Tornei-me a Meta.

A Verdade imutável está revelada;

Sou o caminho, a Alma-Deus.

 .

Meu espírito, sabedor de todas as alturas,

Estou calado no âmago do Sol.

Nada barganho com o tempo ou com as ações;

Meu jogo cósmico está concluído.

.

– Sri Chinmoy

.

tradução

My Flute


Published in: on 27/04/2011 at 20:35  Deixe um comentário  

The URI to TrackBack this entry is: https://poesiadivina.wordpress.com/2011/04/27/o-absoluto/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: